full screen background image
Últimas notícias

Clortalidona Emagrece? Efeitos Colaterais e Para Que Serve


Clortalidona é um medicamento de uso oral, adulto e pediátrico para pacientes com mais de 40 kg e que pode ser encontrado em embalagens de 30, 60, 75, 90 ou 500 comprimidos, de 12,5 mg; 25 mg ou 50 mg.

A comercialização do remédio é permitida somente com a apresentação da receita médica. As informações são de bula de Clortalidona disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para que serve Clortalidona?

De acordo com informações da bula, o medicamento pode ser utilizado para diminuir a pressão alta, para tratar a insuficiência cardíaca, para tratar o inchaço no corpo em decorrência do acúmulo de fluidos e para prevenir a formação de cálculos de cálcio recorrente em pacientes com teor elevado de cálcio na urina (hipercalciúria).

Clortalidona emagrece?

Para sabermos se Clortalidona emagrece, precisamos consultar primeiro o que a bula diz, e de acordo com as informações do documento, podemos afirmar que essa é uma possibilidade.

Isso porque a bula apresenta a perda de apetite com um dos possíveis efeitos colaterais trazidos pelo medicamento.

Ela é classificada como uma reação comum, ou seja, que pode atingir entre um e 10 de cada 100 pacientes que fazem uso do remédio. Portanto, não é verdade que Clortalidona emagrece todos os usuários, ainda que possa provocar esse efeito em algumas pessoas.

Porém, nada de tomar o medicamento por conta própria somente com o intuito de emagrecer, certo? Além de não ter certeza de que a Clortalidona emagrece, quando uma pessoa se automedica, ela coloca o seu organismo em perigos desnecessários.

Isso inclui os efeitos colaterais que o remédio traz consigo e os perigos que uma dosagem inadequada sem a orientação do médico pode provocar, além da possibilidade do medicamento interagir negativamente com outro remédio ou suplemento que esteja sendo utilizado ou ser contraindicado e a pessoa não souber porque não consultou o médico.

Quer perder peso? O melhor é contar com a ajuda de um nutricionista e um educador físico e seguir uma dieta saudável, controlada, equilibrada e nutritiva e um programa de exercícios físicos adequados para maximizar a queima de calorias.

Efeitos colaterais de Clortalidona 

O medicamento pode provocar os seguintes efeitos colaterais, conforme informou a bula disponibilizada pela Anvisa:

  • Erupção cutânea acompanhada ou não de dificuldade para respirar;
  • Falta de ar;
  • Prurido (coceira), manchas de coloração vermelho-arroxeada e erupção cutânea como possíveis sintomas da vasculite;
  • Inflamação dos rins ou vasos sem dor, febre ou dificuldade para urinar, sangue na urina, aumento ou diminuição da eliminação da urina, sonolência, confusão e náusea como possíveis sinais da nefrite tubulointersticial;
  • Cansaço ou fraqueza incomuns, espasmos musculares, ritmo cardíaco anormal como possíveis sintomas de baixos níveis de potássio no sangue;
  • Cansaço incomum, confusão, contração muscular ou convulsões como sinais de taxas muito baixas de sódio no sangue;
  • Confusão, cansaço, contração muscular, espasmos e respiração rápida como sintomas de alcalose hipoclorêmica;
  • Náusea, vômito, prisão de ventre, dor de estômago, urina frequente, sede, fraqueza muscular e espasmos como possíveis sinais de excesso de cálcio no sangue;
  • Dor de estômago superior grave, com náusea, vômito ou febre como possíveis sintomas de pancreatite;
  • Vômito grave ou persistente;
  • Diarreia;
  • Batimento cardíaco irregular como possível sinal de arritmia;
  • Sangramento espontâneo ou aparecimento de hematomas anormais como possíveis sintomas de trombocitopenia;
  • Febre, dor de garganta e infecções mais frequentes como possíveis sinais de agranulocitose;
  • Febre, dor de garganta ou úlceras na boca em decorrência de infecções como possíveis sintomas de leucopenia;
  • Diminuição da visão ou dor nos olhos em decorrência da alta pressão como possíveis sinais de glaucoma de ângulo agudo;
  • Articulações dolorosas e inchadas como sinais de gota;
  • Níveis elevados de ácido úrico no sangue;
  • Taxas altas de lipídios no sangue;
  • Níveis baixos de magnésio no sangue;
  • Taxas elevadas de açúcar no sangue;
  • Erupção cutânea com coceira;
  • Urticária;
  • Hipotensão ortostática – queda de pressão ao levantar-se; tonturas, desmaio ao levantar da posição sentada ou deitada;
  • Dor de estômago;
  • Dificuldade de ereção;
  • Níveis elevados de açúcar na urina;
  • Controle inadequado da diabetes mellitus;
  • Icterícia – amarelamento da pele ou dos olhos;
  • Visão turva;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea;
  • Parestesia – dormência ou formigamento nas mãos, pés ou lábios;
  • Dor abdominal;
  • Prisão de ventre;
  • Aumento da sensibilidade à luz solar;
  • Miopia.

Caso venha a experimentar um ou mais dos efeitos colaterais mencionados acima, busque rapidamente a ajuda do seu médico para saber como proceder e não tome atitudes precipitadas em relação ao tratamento sem consultá-lo antes.

Contraindicações e cuidados 

Clortalidona não deve ser utilizada por pacientes que apresentam hipersensibilidade (alergia) a algum de seus componentes ou a remédios similares como sulfonamidas e sulfametoxazol. Assim, quem achar que tem uma dessas alergias, deve informar ao médico.

O medicamento também não pode ser usado por pessoas que tenham doença grave no fígado, gota, níveis sanguíneos muito baixos de potássio ou sódio, taxas muito elevadas de cálcio no sangue ou doença grave nos rins com supressão da eliminação de urina.

Mulheres grávidas e que estejam amamentando também não devem fazer uso do remédio. Além disso, o uso de Clortalidona exige cuidado especial em relação aos seguintes pacientes:

  • Com problema renal ou hepático;
  • Com diabetes;
  • Com distúrbio circulatório ou doença cardíaca;
  • Com lúpus eritematoso ou histórico da doença;
  • Com níveis baixos de potássio no sangue;
  • Com taxas sanguíneas baixas de sódio no sangue;
  • Com níveis elevados de ácido úrico no sangue;
  • Com taxas sanguíneas altas de cálcio no sangue;
  • Que já tiverem gota ou pedra nos rins;
  • Com níveis elevados de colesterol no sangue;
  • Que apresentam vômitos ou diarreias graves prolongados;
  • Que experimentam diminuição da visão ou dor no olho;
  • Que têm alergia ou asma;
  • Idosos, para quem o médico pode indicar uma dosagem mais baixa, já que eles eliminam a Clortalidona de maneira mais lenta do que os adultos jovens e deve fazer um rigoroso acompanhamento ao longo do tratamento.

Quem se enquadrar em um ou mais desses casos, deve informar ao médico antes de iniciar o tratamento com o medicamento. E caso um ou mais dos problemas citados acima seja experimentado durante o tratamento, o médico deverá ser prontamente informado.

Também é necessário informar ao médico a respeito de qualquer outro remédio, suplemento ou substância que esteja utilizando para que ele verifique se não existem chances de interações indesejáveis entre Clortalidona e o medicamento em questão.

Como o remédio pode causar tontura ou dificuldade de concentração, recomenda-se que o paciente esteja certo de como o medicamento o afeta antes de dirigir veículos ou operar máquinas enquanto estiver tomando Clortalidona.

Além disso, o medicamento pode causar doping e não deve ser utilizado de maneira simultânea ao consumo de bebidas alcoólicas. As informações são da bula disponibilizada pela Anvisa.

Atenção: os dados são referentes apresentados são referentes à Clortalidona em comprimidos produzida pela EMS.

Você conhece alguém que tenha tomado e afirme que a Clortalidona emagrece? Tem curiosidade de experimentar esse medicamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading…



Fonte




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *