full screen background image
Últimas notícias

Vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson visita a Embraer


"Piloto-metaleiro": Bruce Dickinson foi até São José dos Campos para voar no Legacy 500 (Embraer)

“Piloto-metaleiro”: Bruce Dickinson foi até São José dos Campos para voar no Legacy 500 (Embraer)

Bruce Dickinson, vocalista da banda de heavy-metal Iron Maiden, teve uma visita bastante agitada pelo Brasil. Em passagem pelo país para divulgar sua recém-lançada autobiografia (“Bruce Dickinson, uma Autobiografia”, editora Intríseca), o músico que também é piloto de avião aproveitou uma folga no último domingo (13) para visitar a fábrica da Embraer em São José dos Campos (SP) e voar no jato executivo Legacy 500.

Para celebrar a ocasião, a Embraer customizou temporariamente uma aeronave com o nome da banda e seu símbolo, o monstro “Eddie the Head”. Depois de voar no Legacy 500, Dickinson deixou seu autográfo na fuselagem da avião acompanhado da frase “Melhor jato da Embraer! Parabéns!”. Essa foi a terceira visita do músico às instalações da fabricante brasileira.

Apaixonado por aviação, o músico também trabalha afastado dos palcos: Bruce é fundador e sócio da Cardiff Aviation, empresa que fornece treinamento para pilotos e serviços de manutenção de aeronaves, e também tem participação nas vendas da Trooper, cerveja fabricada em Inglaterra que leva o símbolo do Iron Maiden.

Outra função do “piloto-metaleiro” é a de comandante do “Ed Force One”, nome dado aos aviões que transportam os equipamentos e integrantes do Iron Maiden durante suas turnês mundiais. A última aeronave que recebeu a alcunha foi um Boeing 747-400, que inclusive passou pelo Brasil em 2016.

Pés nos palcos, cabeça no espaço

Em entrevista ao site Época Negócios, Bruce Dickinson contou que sua nova aposta agora é a criação de uma empresa turismo espacial com preços mais flexíveis. “Hoje, quem quiser ir para o espaço terá de comprar uma passagem do (Richard) Branson, que custa perto de US$ 250 mil”, disse o músico, citando as viagens que serão oferecidas pela Virgin Galactic.

Bruce Dickinson deixou um autografo no Legacy 500 (Embraer)

Bruce Dickinson deixou um autografo no Legacy 500 (Embraer)

“Algumas pouquíssimas pessoas podem pagar isso. Eu quero fazer algo mais flexível, com diferentes pacotes, dependendo de quanto a pessoa puder pagar”, disse o músico a publicação, sem revelar detalhes técnicos sobre o empreendimento.

Dickinson contou que planeja levar pessoas à órbita da Terra ou dar a elas uma “experiência real do que é o espaço”, com pacotes a partir de US$ 40 mil (cerca de R$ 145 mil). Ainda de acordo com o músico, a ideia é levar turistas ao espaço ou oferecer a oportunidade para essas pessoas passarem por treinamentos de astronauta por uma semana.

O vocalista do Iron Maiden já havia visitado a sede da Embraer em outras duas ocasiões (Embraer)

O vocalista do Iron Maiden já havia visitado a sede da Embraer em outras duas ocasiões (Embraer)

Outro empreendimento de Bruce no setor aeroespacial é o desenvolvimento de um drone projetado para levar alimentos e suprimentos médicos a regiões isoladas ou que passaram por desastres ambientais. Como explicou o vocalista do Iron Maiden, cada aeronave custa aproximadamente US$ 500 e poderá levar uma carga para atender até 50 pessoas. “É muito mais barato e seguro que usar helicópteros”, afirmou Bruce, que já negocia o uso do equipamento com três países.

Veja mais: Empresa da Rússia prepara rival para o Embraer E175



Fonte




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *