full screen background image
Últimas notícias

“Temos que garantir que nossos produtos durem o máximo”, diz gerente da Apple


Após a apresentação das novidades da nova linha de iPhones, Lisa Jackson, vice presidente de meio ambiente e iniciativas sociais da Apple, subiu ao palco do Steve Jobs Theater em evento da empresa nesta quarta (12). Ela tinha a missão de dar um recado muito claro: a Apple se preocupa com o meio ambiente e seus produtos são mais “ecofriendly”. Contudo, o discurso dela esconde uma mensagem mais profunda, quase um pedido desculpas da fabricante.

Primeiro, Jackson lembrou que a companhia passou a funcionar 100% com energia sustentável no meio deste ano. “Nós esperamos que, em algum dia, não precisemos mais minerar novos materiais da Terra. Como vocês podem imaginar, este é um esforço bastante grande. Então, para alcançar isso, nós temos que fazer três coisas. Primeiro, precisamos fazer nosso produtos com materiais recicláveis ou renováveis, com fontes confiáveis. Então, precisamos garantir que nossos produtos durem o máximo possível. Então, depois de uma longa vida útil, temos que garantir que eles sejam corretamente reciclados”.

Lisa Jackson, em evento da Apple (Foto: Captura/Apple)

Para isso, a placa-mãe dos novos iPhones chegam com matéria-prima menos poluente, que a vice-presidente garante que evita 10 mil toneladas de materiais. O feito foi alcançado trocando componentes baseados em plástico por outros com bioengenharia.

Contudo, nas entrelinhas, ela informou outra coisa: “Nós também precisamos pensar num design para criar produtos mais duráveis, que durem o máximo possível. Isso significa tanto hardware quanto software mais duráveis”.

O recado de Jackson, sob o guarda-chuva da sustentabilidade (muito relevante, por sinal) é de que a Apple reconheceu seus erros do passado ao derrubar o desempenho de iPhones antigos na atualização do iOS, efeito que causava uma espécie de obsolescência programada da linha.

Polêmica antiga

A quem não lembra, no final do ano passado a companhia foi acusada de limitar o processamento dos iPhone 6s e 7 após atualização para o iOS 10.2 e além. A fabricante assumiu que isso acontecia por conta da bateria, para evitar “desligamentos inesperados”.

O caso criou uma polêmica que levou a Apple a promover uma série de descontos para que seus clientes pudessem atualizar a bateria de aparelhos antigos. A troca culminou em melhorias de até 75% no desempenho.

Contudo, mesmo assim, o problema continuou e levou a Apple a adicionar uma opção ao iOS 12 que ajuda a melhorar o desempenho e conservar a bateria do dispositivo. Nas entrelinhas, Jackson reconhece isso: “Todos os dispositivos, incluindo o iPhone 7, são criados para usar o iOS 12, o que colabora para o aparelho durar mais. Isso é bom para quem usa, é bom para o meio ambiente”.

Em seu site oficial, a Apple passou a usar o discurso de que o “iPhone é feito para ser usado e reusado”. Contudo, o site também segue com o discurso voltado exclusivamente para reciclagem e uso sustentável: “O iPhone é feito de materiais excepcionais [..] Por isso, tanto aparelhos antigos vão para amigos ou familiares ao invés de lixões sanitários — e esta é a melhor forma de reciclagem que há”, diz o site.

Ao que tudo indica, se não de forma clara, a Apple aprendeu com seus erros e não deve repetir o fiasco do ano passado com as próximas gerações. De quebra, ainda traz um quê de sustentabilidade para companhia.

Neste mesmo evento, Jackson ainda lançou um programa chamado Apple GiveBack, em que vai “aceitar” aparelhos antigos e reciclá-los de graça. Não, você não vai ganhar um desconto por levar seu dispositivo antigo.

Fonte: Canaltech



Fonte




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *