full screen background image
Últimas notícias

O ibuprofeno agrava a infecção causada pelo coronavírus?


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há dados que permitam confirmar um agravamento da infecção causada pelo coronavírus com o uso do ibuprofeno e outros anti-inflamatórios não esteroides. Enquanto a questão ainda é estudada, o Ministério da Saúde recomenda que o ibuprofeno não seja utilizado salvo se houver indicação expressa de algum profissional da área da saúde.

A conclusão dessa análise está prevista para ser divulgada no próximo mês de maio. Ainda assim, enquanto isso, o Ministério da Saúde pede que a população priorize outros medicamentos. O ibuprofeno é utilizado para tratar os sintomas iniciais de infecções diversas, e por isso a relação causa e efeito não é tão fácil de se estabelecer.

Por isso, a OMS ainda não fornece uma conclusão o tema. Qualquer novidade ou informação disponibilizada sobre o tema no contexto da pandemia será divulgada rapidamente. Não obstante, no momento ainda não há evidência científica que estabeleça um vínculo entre o ibuprofeno e a piora do quadro causado pelo COVID-19.

O paracetamol, a primeira opção para tratar a febre

Mulher tomando comprimido
Em caso de febre, o paracetamol deve ser a primeira alternativa.

Leia também: É alergia, gripe ou coronavírus?

As bulas dos medicamentos que contêm ibuprofeno já indicam que esse medicamento pode mascarar os sintomas de infecções. A questão é que esse fato poderia atrasar um diagnóstico, o que permite que a doença chegue a estados mais avançados antes de um atendimento médico. Ainda assim, isso se refere a infecções no geral, e não especificamente à causada pela COVID-19.

Os guias de recomendação pedem que o paracetamol seja usado como primeira alternativa para tratar a febre. No entanto, não há evidência científica que contraindique o uso do ibuprofeno para o tratamento de sintomas leves. Em ambos os casos, os medicamentos devem ser utilizados com base nas indicações na bula e na menor dose capaz de controlar os sintomas.

O ibuprofeno é capaz de agravar a infecção causada pelo coronavírus?

A polêmica foi levantada pelo ministro da saúde francês, Olivier Verán, que alertou a população através da sua conta no Twitter. Ele disse que tomar ibuprofeno e outros medicamentos anti-inflamatórios poderia piorar a infecção causada pelo coronavírus.

A OMS, após concordar, voltou trás e assegurou que não existe no momento nenhum dado que permita afirmar que a doença causada pelo coronavírus sofra uma piora com o uso do ibuprofeno e outros anti-inflamatório não esteroides.

Portanto, não há motivos para que os pacientes que estejam em tratamento contínuo com esse medicamento o interrompam.

Ibuprofeno ou paracetamol?

Comprimidos e um termômetro
Não há evidências científicas que permitam contraindicar o uso de ibuprofeno para sintomas leves. No entanto, como primeira opção, sugere-se o uso do paracetamol.

Você também pode se interessar: Mutações do coronavírus: formas diferentes em cada país

França e Espanha discordam sobre qual medicação tomar para combater os sintomas do coronavírus. Enquanto o ministro da saúde francês Olivier Véran afirmou que tomar medicamentos anti-inflamatórios pode agravar a infecção causada pelo COVID-19 e que é mais recomendável tomar paracetamol, a Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários (AEMPS) desmentiu a afirmação do ministro.

Do mesmo modo, tanto a Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto a Agência Europeia de Medicamentos (EMA na sua sigla em inglês), concordaram com a AEMPS ao afirmar que não há evidências de que o ibuprofeno seja capaz de piorar o coronavírus.

É necessário que todos os órgãos entendam que é responsabilidade da comunidade científica evitar a difusão desse tipo de mensagem que não possui respaldo em pesquisas no momento.

Existem dados sobre o ibuprofeno e sua influência no coronavírus?

No momento, é praticamente impossível que ensaios clínicos de qualidade tenham sido feitos. O vírus é novo, e pesquisas que possam dar respostas para muitas das questões suscitadas sobre essa infecção ainda estão sendo feitas.

A maioria dos dados disponíveis são de estudos epidemiológicos nos quais não é possível estabelecer uma relação causal. Do mesmo modo, também não há dados sobre reações adversas que esses medicamentos podem causar. As agências reguladoras e avaliadoras de medicamentos nacionais e internacionais simplesmente ainda não possuem os dados necessários.

Então… Tomar ibuprofeno ou não?

A conclusão final é de que não precisamos deixar de tomar nenhum medicamento até que existam estudos científicos que possuam conclusões justificadas de que eles não devem ser administrados. É o caso do ibuprofeno no momento.

De qualquer modo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere que a primeira opção de medicamento contra a febre e a dor seja o paracetamol. Pacientes com doenças renais, por exemplo, devem evitar o ibuprofeno completamente. A escolha de uma opção ou outra dependerá das características de cada paciente. É importante sempre buscar opiniões de profissionais.



Fonte




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *