full screen background image
Últimas notícias

Golpistas aplicam golpe da despesa hospitalar em pacientes com coronavírus – Tudo Golpe


Estudos apontam que cerca de 15% dos casos de infecção por coronavírus podem precisar de internação hospitalar fora da UTI e até 5% vão necessitar de suporte intensivo.

Hoje, é para estas internações que quero chamar sua atenção, caro leitor. Mais precisamente, para o hediondo golpe das despesas hospitalares. Golpistas são oportunistas de maneira inescrupulosa.

Em entrevista para a Folha de S.Paulo, o médico Paulo Chapchap, diretor-geral do Sírio-Líbanês, comentou que os primeiros casos de Covid-19 contaminaram de duas a três pessoas. Agora, a progressão é geométrica. É um para dois, dois para quatro, quatro para oito, oito para 16. Todos os estados brasileiros já foram afetados e não bastasse a calamidade que estes dados representam, há criminosos que se aproveitam do pânico, da dor e do desespero dos familiares dos pacientes internados.

Neste golpe, o criminoso entra em contato com um familiar do paciente e apresenta-se como médico ou enfermeiro do hospital. Diz que alguns exames importantes não estão sendo aprovados pelo plano de saúde, mas precisam ser realizados com urgência. Como o exame de detecção do coronavírus tem sido recusado por muitas operadoras de saúde, apesar de resolução normativa da Agência Nacional de Saúde (ANS), este discurso pode ser ainda mais convincente durante esta pandemia.

Em reportagem anterior, o Tudo Golpe conversou com a enfermeira de um hospital de São Paulo que explicou que os golpistas se aproveitam do fato de serem pacientes em estado grave e, portanto, pode mesmo acontecer alguma intercorrência que necessite de um exame emergencial. E acrescentou que são muitos casos e que acometem pessoas que, embora bastante esclarecidas, estão em um momento de grande fragilidade emocional.

Os bandidos têm os dados dos pacientes, utilizam termos técnicos e médicos que os ajudam a persuadir, sabem quais exames foram previamente realizados e não dão aos familiares tempo para pensar. Informam que a operadora de saúde não está aprovando o exame e causam a impressão de se tratar de um caso de vida ou morte.

Fique atento:

Alguns hospitais, inclusive os públicos, já alertam sobre a possibilidade de golpe no momento da internação, além de disponibilizarem placas de sinalização em todos os ambientes.

Nossa reportagem constatou que, em alguns hospitais, há avisos preventivos veiculados nos corredores e monitores instalados nos quartos.

Nenhum hospital, seja público ou privado, faz este tipo de chamada ou age desta maneira. Se receber uma ligação como esta, procure manter a calma e avise que você irá conversar diretamente com alguém da equipe médica. Se for possível, anote o telefone de quem fez a chamada e denuncie ao setor de tesouraria ou atendimento ao cliente do hospital, que são as áreas que realmente se envolvem nas questões financeiras.

Se você foi vítima deste golpe, cobre do hospital um esclarecimento. Como os criminosos tiveram acesso aos seus dados e a ficha médica do paciente, informações tão específicas e que deveriam estar muito bem protegidas? Há hospitais que incluíram no contrato uma cláusula que os isentam de responsabilidade no caso do golpe da despesa hospitalar. Não entendo que uma assinatura, em um momento tão delicado dos familiares, possa isentar o estabelecimento de culpa. Então, busque seus direitos.

Caro leitor, quero aproveitar para dizer que há golpistas se passando por profissionais da área de saúde das UBS ligando nas residências de quem têm idosos e, com todos os dados cadastrais, tentando agendar vacinação na residência. Fique alerta! São criminosos que irão praticar o roubo em sua residência. Caso receba este tipo de ligação, certifique-se ligando para a UBS mencionada.

É triste que em um momento como este precisemos nos preocupar com crimes de canalhas oportunos. Mas é o que está no DNA deste blog: orientar as pessoas a se prevenirem destes golpistas.



Fonte




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *